Sabe a diferença entre cera quente e fria?

Não há como negar, a cera quente é a mais pedida nos espaços de depilação por um motivo muito óbvio, ela provoca menos dor. Isso porque o calor ajuda a dilatar os poros e os pelos são retirados com mais facilidade. A tendência é sentir menos dor.

Muito utilizada para depilar regiões íntimas e axilas, a cera quente tem ação anti-inflamatória e pode ser aplicada em qualquer área do corpo – inclusive no rosto. A única restrição é ter cuidado para manusear, justamente para evitar queimaduras.

A cera quente deve ser administrada por quem entende do assunto. Se for depilação íntima, não tem como ficar bem feita quando é realizada pela mesma pessoa. Há áreas difíceis de visualizar o pelo. Sem contar na posição desconfortável que a mulher fica.

A especialista indica este tipo de depilação para mulheres de todas as idades, inclusive, adolescentes a partir dos 15 anos. Se as meninas começassem a depilar com cera desde muito novinhas, os pelos sempre seriam fininhos (já que são arrancados da raiz). O problema da lâmina, além de só aparar o pelo, é que as mulheres acabam passando onde não devem e, quando notam, estão com pelo grosso em boa parte da virilha.

Sobre a cera fria, além de ser mais dolorida, já que é aplicada em temperatura ambiente, outra diferença básica ainda deixa esta técnica para segundo plano. É muito difícil remover o produto de regiões menores, com muitas curvas, como a orelha ou o nariz. Isso porque para retirar a cera fria ou morna – roll on – da pele é preciso usar um tecido similar ao TNT (Tecido Não Tecido), que é descartável.

Mas a certeza de que a cera será jogada no lixo após o uso ainda faz muitas mulheres suportarem a dorzinha. Mesmo em regiões como axilas e virilha, muitas pedem a cera fria e alegam, justamente, que só assim estão seguras de que a cera não é reaproveitada. É uma questão de escolha.

Este tipo de cera, aliás, é recomendada para uso doméstico, já que não provoca queimaduras e é muito fácil de aplicar. É uma opção para quem viaja muito ou precisa remover os pelos na última hora e não quer usar a lâmina. Também é comum para remover o buço, mas deve ser manipulada com muito cuidado para não machucar na hora de puxar.

É bom lembrar que este método agride mais, portanto, deve ser evitado em pessoas com pele muito sensível ou regiões muito delicadas. Além disso, é importante usar óleos específicos para eliminar os resquícios de cera e evitar passar o produto várias vezes na mesma área. Por fim, o gel calmante ajuda a reduzir a ardência e, seja qual for o método escolhido, abuse do creme hidratante.

*Com informações do Portal Yahoo
Por Mariana Pajuelo

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Leia o post anterior:
Hidrate-se com sucos de frutas nutritivos

Como cuidar da pele queimada pelo Sol

Fechar