Quais são os riscos do bronzeamento artificial?

Por Mariana Pajuelo

Com a chegada do inverno, fica mais difícil manter a pele bronzeada. Por isso, homens e mulheres procuram alternativas para obter uma pele bronzeada sem terem de estar várias horas expostos ao sol.

Existem duas maneiras de se obter um bronzeado artificial: Através de câmaras de bronzeamento ou solários, ou pelo uso de auto bronzeadores.
As câmaras de bronzeamento ou solários bronzeiam emitindo uma forte radiação ultravioleta A (UVA) que é sensivelmente o dobro da radiação UVA que recebemos quando nos expomos ao sol, enquanto os autos bronzeadores são produtos para aplicar na pele, à base de dihidroxiacetona que, em contato com a pele, reagem, escurecendo-a.

A diferença entre estes dois métodos é que enquanto o solário estimula a produção da melanina na pele, os auto bronzeadores apenas tingem a camada córnea.

Segundo os médicos, os raios ultravioletas emitidos por essas camas e cabines podem provocar câncer e aceleram o envelhecimento das células. As pessoas que tem propensão a ter câncer corre risco até mesmo tomando sol.

As camas de bronzeamento artificial têm uma estrutura de acrílico transparente por onde passam as luzes vindas de uma série de lâmpadas. Normalmente são classificadas de alta, mista e de baixa pressão, com lâmpadas especiais que geram 98% de luz ultravioleta A e 2% de ultravioleta B.

Existem duas maneiras de se obter um bronzeado artificial

Já está comprovado que os raios ultravioletas A naturais ou não, também têm potencial carcinogênico, ou seja, podem provocar câncer de pele. Até algum tempo atrás vários profissionais consideravam que esses raios eram seguros.
É importante referir que as radiações UVA penetram na pele e alteram as fibras elásticas e de colagénio, provocando envelhecimento precoce da pele (rugas, manchas e diminuição da elasticidade). Além disso, as radiações UVA aumentam o risco de desenvolver cancro de pele.

Quanto ao uso de auto bronzeadores, pode ocorrer alergia ao produto utilizado ou produzir-se uma coloração mais artificial do que seria desejado. Aconselha-se experimentar o produto numa pequena porção de pele para ver como fica e depois aplicar no resto de corpo. Marcas diferentes podem dar coloração diferente e a aplicação de um auto bronzeador numa pele bem hidratada terá um melhor resultado.

Lembre-se que ao colocar um auto bronzeador, não está a proteger a pele contra a radiação solar, a não ser que este produto inclua, na sua fórmula, um índice de proteção solar para esse efeito.

*Com informações do site Beleza Atual

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Leia o post anterior:
Costas sem pelo: veja como fazer a depilação

Aprenda como montar seu salão de beleza

Fechar