Nossa matéria-prima: cera de abelha

A cera de abelha é um produto de consistência plástica, de cor amarelada, muito fusível, obtida através da coleta controlada dos favos de mel em apiários e/ou na natureza. Sua coloração varia conforme o tipo de abelha e a vegetação ao redor da colmeia, desde tonalidades de amarelo alaranjado, castanho esverdeado até cinza. O seu aroma é floral sendo também influenciado pela florada que a origina.

É um produto fisiológico, originado da secreção de 8 glândulas cerígenas situadas no abdome das abelhas operárias. Estas glândulas ficam ativas entre o 13º e 18º dia de vida da abelha, para  a  sua  elaboração  as  abelhas  engolem  e  digerem  o  mel; transformam  o  alimento  em  gordura  e,  em  24  horas,  já  estarão  fornecendo  cera. A cera é expelida pelas glândulas cerígenas na forma líquida, e se solidifica somente quando entra em contato com a temperatura ambiente, as quais são secretadas em forma de pequenas escamas.

O método manual de extrair a cera dos favos é colocá-los dentro de um saco de pano, mergulhá-los em água com um peso em cima e aquecê-los para que a cera derreta e escoe pelas malhas do saco, no qual fica retido o “bagaço” composto por uma finíssima malha de seda tecida pelas larvas que nasceram do favo em sucessivas gerações.

História

As propriedades da cera natural são conhecidas desde os primórdios da humanidade. Os egípcios, há mais de 6.000 anos, utilizavam a cera de abelha no processo de embalsamento de suas múmias, inclusive, foram encontrados blocos de cera inalterados em túmulos egípcios e em navios naufragados. Como a cera possui oxidação lenta, dura por muito tempo, desde que não seja atacada por traças da cera ou exposta a altas temperaturas.

Entre os Romanos fazia-se o uso da cera para modelar o perfil humano. Além disso, os romanos eram conhecidos por fabricar frutas de cera que eram impossíveis de ser diferenciadas das originais. Praticamente todos os povos da Antiguidade usavam cera nas cerimônias religiosas.

Era utilizada também na medicina, entrando na composição de pomadas, unguentos e emplastos. Mascar cera estimula a salivação, facilitando a digestão, pois estimula as atividades secretórias e motrizes do estômago, ao mesmo tempo em que elimina o tártaro dos dentes e fortifica a gengiva. As populações tradicionais indígenas e não indígenas como os quilombolas, fazem uso deste recurso para combate natural de pragas, benzimentos, rituais e artesanato, constituindo um traço cultural significativo. As ceras eram utilizadas também na impermeabilização de vasos, cestos, barcos, tecidos ou como combustível para lamparinas.

A cera possui as seguintes propriedades: emoliente, amaciante, moldante, impermeabilizante, cicatrizante e embelezadora, anti-inflamatória, anti-bacteriana.

Com todos esses benefícios, nós da Cerapura utilizamos essa importante matéria-prima para contribuir para beleza de todos. Nossas ceras são altamente elásticas, com baixa fusão e tempo de secagem médio. Uma depilação perfeita só pode ser realizada com as melhores técnicas e produtos!

*Com informações do site Sabão e Glicerina
Por Mariana Pajuelo

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Leia o post anterior:
Verão sem pelos indesejados!

Exercícios podem reduzir dores nas costas

Fechar