Higiene na hora da depilação

Por Mariana Pajuelo

Para garantir a higiene dos clientes e das profissionais de depilação, são necessárias algumas medidas que previnem a proliferação de bactérias. É muito comum ouvirmos que as sobras de cera têm que ser descartadas. Mas nem só elas não podem ser reutilizadas. O ambiente onde é feita a depilação também requer cuidados. Da cabine ao uniforme da depiladora, passando pelas espátulas, lençol da maca e pinça. Tudo precisa estar limpo a cada atendimento.

Por exemplo, a cabine de depilação deve ser de uso individual, com maca, lixeiras com pedal, piso, teto e paredes lisos, impermeáveis e fáceis de limpar, um lavatório com dispositivo de paredes para sabonete líquido e papel toalha, para que a depiladora lave as mãos antes e após cada atendimento. A maca também precisa de um protetor descartável, tipo lençol, trocado antes de cada uso. Seria bom que a pinça fosse individual, sendo entregue a cada cliente no final do atendimento. A cliente leva para casa e pode trazer na próxima seção.

Para as depiladoras, o uso de uniforme e equipamentos de proteção individual é indispensável. A toca evita queda de cabelos, que representam uma importante fonte de infecção, já que podem conter inúmeros organismos. Vários tipos de aventais são usados para formar uma barreira de proteção e reduzir a oportunidade de transmissão de micro-organismos. Previnem a contaminação de roupas das profissionais, protegendo a pele de fluido como sangue e secreções orgânicas.

A máscara representa uma importante forma de proteção das mucosas da boca e do nariz, contra a ingestão ou inalação de micro-organismos. Devem ser sempre utilizada no atendimento de todos os clientes e são obrigatoriamente descartáveis, e devem apresentar boa qualidade de infiltração e ser uma segurança durante as horas e uso.

As luvas servem como barreiras mecânicas para as mãos, sendo consideradas como uma segunda pele. É uma medida de proteção tanto para a profissional quanto para a cliente, devendo ser trocada a cada cliente. As mãos devem ser lavadas de forma criteriosa, antes da colocação das luvas, pois diminuirá a quantidade de bactérias presentes nas mesmas, prevenindo possíveis irritações causadas por micro-organismos, presentes abaixo das luvas.

O álcool 70 é um grande aliado na higiene do ambiente. Ele é um desinfetante de média ou baixa eficiência que contém álcool etílico e água. Já o álcool etílico e o álcool isopropílico são considerados desinfetantes de nível intermediário, que podem ser usados tanto na desinfecção de superfícies e instrumentos como na antissepsia da pele. O efeito antimicrobiano do álcool, que se dá pela desnaturação de proteínas e a dissolução de gorduras, destrói a membrana do vírus de herpes simples.

As espátulas de madeiras podem acumular fungos. O ideal é que sejam de material liso, como plástico, e higienização a cada atendimento. As lixeiras também têm um importante papel para descarte de material já utilizado. O ideal é ter uma em cada cabine com tampa acionada com pedal e revestida por saco plástico.

*Com informações do site Ego, Globo.com

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Leia o post anterior:
À procura da manicure!

Olhares expressivos com sobrancelhas depiladas

Fechar