Aprendendo mais sobre os pelos de nosso corpo

Por Mariana Pajuelo

Dependendo da região do corpo, a presença deles não é tão bem-vinda, tanto que muitas pessoas nem deixam que eles surjam e cresçam. Estamos falando dos pelos, essenciais para proteção do corpo humano, mas que às vezes acabam atrapalhando a estética. É importante que as depiladoras entendam como nasce, cresce e se age na pele, para que possam realizar uma excelente depilação. Então, vamos às informações:

Nosso corpo é revestido por diversas formações pilosas, entre elas o cabelo, pelos, sobrancelhas, cílios e pelo axilar. Os pelos são flexíveis que sobressaem à epiderme, que embora tenham uma estrutura básica comum, podem apresentar espessura e consistência variáveis e um diferente comprimento de acordo com o seu tipo.

A formação dos pelos se resume em dois tipos de elementos: a haste, a parte que sobressai da pele, e a raiz, a porção interna. Cada pelo encontra-se numa depressão da pele correspondente a um dobramento do tecido epidérmico na derme, denominado folículo piloso, onde são produzidos. A raiz do pelo se apresenta a partir de uma expansão arredondada do folículo denominada bulbo piloso, tendo na sua base uma concavidade, denominada papila folicular, à qual chegam os vasos sanguíneos que nutrem o folículo e também as fibras nervosas. A parte mais profunda do folículo piloso corresponde à matriz germinativa, constituída por células epidérmicas cuja multiplicação origina as células que formam o próprio folículo e também as que formam o pelo. Esta matriz germinativa é igualmente composta por vários melanócitos encarregues da produção dos pigmentos, cujo número e grau de atividade, geneticamente condicionados, determinam a cor dos cabelos de cada pessoa.

Em síntese, o pelo em si é formado por três camadas diferentes, do exterior para o interior: a cutícula, a parte mais dura; o córtex, a mais espessa; e a medula, a estrutura do pêlo.

Crescimento do pelo

O pelo cresce no folículo piloso a partir de células da matriz germinativa que vão, progressivamente, enchendo-se de queratina (a proteína fibrosa que constitui a camada córnea da epiderme e que é também a principal componente do pelo) até morrerem, passando a constituir a haste do filamento que se desloca para o exterior e acaba por sobressair da pele. Este crescimento ocorre em forma de ciclo, o que proporciona a alternação de períodos de crescimento com outros de repouso ao longo da vida.

*Com informações da Medipedia

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Leia o post anterior:
Gestantes merecem cuidados na depilação

Quando surge o vitiligo na pele

Fechar